Da inquietude à transgressão: eis Bocage…

. Daniel Pires (comiss.); ;

BNP

1

2016

pt

9789725655702

iLEIO (browser para PCs e APP gratuita para sistema Android)

Assinalando os 250 anos do nascimento de Bocage (1765-1805), a Biblioteca Nacional de Portugal (BNP) organizou, entre outras iniciativas, uma exposição e um catálogo que enfatiza os temas mais cultivados por Bocage na sua poesia – o lirismo, a intervenção político-social, a sátira, o erotismo, a autobiografia e o didatismo – que demonstram a ductilidade de quem cultivou com igual mestria todos os géneros poéticos da época: o soneto – ombreando com Camões –, a canção, o idílio, a cantata, o elogio, o madrigal, o apólogo, o epigrama, o canto, a ode e o epitáfio, entre outros; releva ainda a arte de traduzir de Bocage, quer do francês, quer do latim, de forma rigorosa e criativa; e sublinha as suas incursões pelo drama, traduzindo obras de autores franceses e italianos coevos, e compondo peças para serem musicadas e/ou encenadas, entre outros aspetos de uma exposição multímoda que contribui decisivamente para desvincular Bocage de uma conceção redutora e amputadora, que o associa ou circunscreve à pornografia.
O catálogo evidencia ainda consciência do seu legado, do nascimento de um mito, patente na sua ampla popularidade, exuberantemente espelhada nas artes plásticas – pintura, desenho, escultura, gravura, caricatura – no teatro, no cinema, na literatura, na publicidade e numa miríade de objetos anódinos, que incluem, entre outros, calendários, porta-chaves, chávenas, pratos, selos, relógios e medalhas.
Índice não disponível.
Assunto não disponível.
Licença Impressão
Acesso Perpétuo 9 paginas a cada 30 dias

Leitura online: um utilizador por sessão (sem simultaneidade)
Leitura offline (com a APP): máximo de 2 dispositivos em simultâneo